Thursday, November 01, 2007

Filme do realizador Brasileiro Sílvio Tendler "Encontro com Milton Santos", é o grande vencedor do Cine'Eco

O Filme "Encontro com Milton Santos", do realizador Brasileiro Sílvio Tendler é o grande vencedor do Cine'Eco 2007 – Festival Internacional de Cinema e Vídeo de Ambiente, que terminou este Sábado dia 27 de Outubro em Seia.

Tendo uma entrevista com o geógrafo Miltons Santos como ponto de partida e referência, o documentário expõe um pensamento sobre a globalização, necessária e desejada. Discute as distorções impostas aos países pobres que pagam injustamente pelo crescimento da economia dos países ricos e as consequências provenientes dessa lógica do capital, que amplia as diferenças, ao invés de redistribuir as riquezas. Por outro lado, tenta mostrar um mundo novo…

"Encontro com Milton Santos" arrecada assim o Grande Prémio do Ambiente, patrocinado pela Câmara Municipal de Seia, no valor de 3.500 €uros e a campânula de ouro.

Outro grande vencedor do Cine'Eco 2007 é o filme da realizadora da RTP, Anabela De Saint – Maurice – "Grande Hotel", que recebeu o prémio da Lusofonia, a que corresponde um montante de 2.500 Euros e a campânula de ouro.

O filme fala da inauguração de um Hotel de luxo inaugurado em 1955 em Moçambique que aspirava ser o maior de África. O documentário evoca a história trágica do espantoso edifício, emblema do passado e do presente da cidade da Beira.

O Júri Internacional atribuiu ainda os seguintes prémios:

Prémio "Educação Ambiental" ao filme "Os Campos de Deméter" do realizador Knut Krzywinski;

Prémio "Água" ao filme "Yandabad" do realizador espanhol Mariano Agudo;

Prémio "Valorização de Resíduos" ao filme "Da Terra das Lágrimas Amargas", do realizador Japonês Tomoko Kana;

Prémio "Vida Natural" ao filme "Mongólia Selvagem" do realizador australiano Sleina Leger;

Prémio "Polis" ao filme "Portugal – Retrato Social 1" de Joana Pontes;

Prémio "Antropologia Ambiental" ao filme "O Tigre e o Monge" do realizador Austríaco Harald Pokieser

Prémio Vídeo Não Profissional ao filme "Os Detectives da Água" do realizador do Canadá, David Springbett;

Prémio "Camacho Costa" ao filme "No Crepúsculo do Silêncio" do realizador Checo Josef Císarovsk;

Menções Honrosas: aos filmes "Esta Água que vos deixo" de João Tilly, de Seia e "Outros Mundos" do realizador Eslovaco Marko Skop.


O Júri da Juventude atribuiu os seguintes Prémios:

Grande Prémio da Juventude "Na Pele Deles" (Dans Leurs Peau), de Malherbe Arnaud

Prémio "Filme de Animação" – "A Minha Vida Aos 40" (My Life At 40" de Laurie Hill;

Prémio de "Intervenção" – "Encontro com Milton Santos" de Sílvio Tendler;


O Júri Especial "Cine'Eco em Movimento" atribuiu os seguintes prémios:

"Prémio Especial" – "Os Campos de Deméter", de Knut Krzwinski.

Menções Honrosas: "Fronteiras do Campo" de Cláudia Rodrigues, Pedro Gancho, Francisca Veiga;

"Carpa Diem", de Sérgio Cannella

Saturday, October 20, 2007

Tuesday, September 25, 2007

CINE ECO 2007: JÚRI INTERNACIONAL

JÚRIS DO CINE ECO 2007
JÚRI INTERNACIONAL


ANTHÍMIO DE AZEVEDO



(metereologista)
(Portugal)


PRESIDENTE DO JÚRI






ANNIE KAEMPFER
(Directora Executiva do
Festival Ambiental de Washington)
(EUA)


FERNANDO DACOSTA
(escritor)
(Portugal)



RITA RIBEIRO



(Actriz)


(Portugal)


IBRAHIM SPAHIĆ


(Director do Festival Internacional


de Inverno de Sarajevo)


(Bósnia e Herzegovina)


NATASHA MARJANOVIC


(actriz)


(Sérvia)


JOÃO BAPTISTA DE ANDRADE



(realizador, director FICA)



(Brasil)





ORQUÍDEA LOPES



(PROFESSORA)



Portugal






ALAIN MARIE



(realizador)



(França)






AMÂNDIO DA CONCEIÇÃO SILVA



DIRECTOR DE “MARES NAVEGADOS”
Portugal



MARIKA BENATTI



(doutoura em Estudos Portugueses e Ibéricos)



(Itália)



VITOR ROQUE


(Professor da ESTTS)


(Portugal)




RUI SOUSA DIAS


(JURISTA)


Portugal




CAROLINA VALÉRIO DE MOURA LEÃO

(LICENCIADA EM TURISMO)
Portugal




APRESENTAÇÃO OFICIAL

Cine'Eco 2007
Festival Internacional de
Cinema de Ambiente de Seia
apresenta-se em Lisboa

A organização do Cine'Eco vai promover no próximo dia 26 de Setembro (Quarta-feira), pelas 15 horas nas instalações da EDP, Praça Marquês de Pombal, nº 12, em Lisboa, uma conferência de imprensa de apresentação do XIII Festival Internacional de Cinema de Ambiente de Seia.
O Cine'Eco, que é o único festival de cinema dedicado à temática ambiental em Portugal, decorrerá em Seia (Serra da Estrela) de 22 a 27 de Outubro e para além da secção competitiva, com mais de meia centena de filmes de todo o mundo, conta com um vasto programa de iniciativas paralelas que na ocasião serão apresentadas.
O festival realiza-se em Seia desde 1995, por iniciativa do município local e tem como director técnico o realizador e crítico de cinema Lauro António.

Thursday, September 20, 2007

CINE ECO 2007: CICLOS E HOMENAGENS

CISE/ SALA DE HOMENAGENS

Horas
Segunda feira, 22 de Outubro de 2007

15,00
Ciclo João Batista de Andrade:
WILSINHO GALILÉIA (1978) doc (proibido pelos militares em 1978)
GREVE! (1979) doc. de 35 minutos sobre a Greve dos Metalúrgicos que revelou Lula Prémio Especial do Júri, I Fest. Latino Americano de Havana, 1979)

18,00
Homenagem a Ingmar Bergman:
SÉTIMO SELO
96’
22,00
Homenagem a Michelangelo Antónioni:
BLOW UP

Horas
Terça feira, 23 de Outubro de 2007

15,00
Ciclo João Batista de Andrade:
PORTINARI, UM PINTOR DE BRODÓSQUI (1968) - Único filme sobre o grande pintor Candido Portinari. Curta-metragem, 10 minutos
O HOMEM QUE VIROU SUCO (1981) (Medalha de ouro, Melhor Filme Festival de Moscovo, 1981) (com José Dumont)

18,00
Homenagem a Ingmar Bergman:
MORANGOS SILVESTRES
91’
22,00
Homenagem a Michelangelo Antónioni:
PROFISSÃO: REPÓRTER

Horas
Quarta feira, 24 de Outubro de 2007

15,00
Ciclo João Batista de Andrade:
MIGRANTES (1973) Doc. sobre migrantes nordestinos em São Paulo. Prémio de Melhor filme, Jornada de Curtas Metragens, Salvador, Bahia, 1973
RUA SEIS, SEM NÚMERO (2002) ficção (com Marco Ricca)

18,00
Homenagem a Ingmar Bergman:
A MÁSCARA
85’
22,00
Homenagem a Michelangelo Antónioni:
O GRITO

Horas
Quinta feira, 25 de Outubro de 2007

15,00
Ciclo João Batista de Andrade:
RESTOS (1975) Doc. sobre catadores de lixo em SSP (proibido pela ditadura militar)
VIDA DE ARTISTA (2004) doc

18,00
Homenagem a Ingmar Bergman:
FANNY E ALEXANDRE
188’
22,00
Homenagem a Michelangelo Antónioni:
A AVENTURA

Horas
Sexta feira, 26 de Outubro de 2007

15,00
Ciclo João Batista de Andrade:
VEIAS E VINHOS (2006) ficção (com Eva Wilma, Simone Spoladore)

17,00
Homenagem a Ingmar Bergman:
LÁGRIMAS E SUSPIROS
91’
19,00
Homenagem a Ingmar Bergman:
SONATA DE OUTONO
99’
22,00
Homenagem a Michelangelo Antónioni:
A NOITE

Horas
Sábado, 27 de Outubro de 2007

15,00
Ciclo João Batista de Andrade:
CASO NORTE (1977) doc. de 38 minutos sobre migrantes nordestinos em São Paulo. Prémio da Imprensa, "Melhor Programa de TV "/1978)
VLADO, 30 anos depois (2005) doc

17,00
Homenagem a Ingmar Bergman:
DA VIDA DAS MARIONETAS
104’
19,00
Homenagem a Ingmar Bergman:
SARABANDA
107
22,00
Homenagem a Michelangelo Antónioni:
O ECLIPSE
DESERTO VERMELHO

Monday, September 17, 2007

SECÇÕES PARALELAS


CINE-TEATRO DE SEIA
SECÇÕES PARALELAS
PROGRAMAÇÂO

Segunda feira, 22 de Outubro de 2007
10,00
SÓ ANIMAÇÃO:
DIA DE SURF (Surf's Up), de Ash Brannon e Chris Buck (EUA, 2007), com vozes de Jeff Bridges, Zooey Deschanel, etc. M/4 anos; 85 minutos; Animação; Columbia TriStar Warner.
15,00
OUTRAS TERRAS OUTRAS GENTES:
PLAYTIME - VIDA MODERNA (Playtime), de Jacques Tati (França, Itália, 1967), com Jacques Tati, Barbara Dennek, etc. M/12 anos; 155 minutos; Comédia; Atalanta Filmes.
18,00
CINEMA PORTUGUÊS:
BELLE TOUJOURS, de Manoel de Oliveira (França, Portugal, 2007), com Michel Piccoli, Bulle Ogier, Ricardo Trêpa, Leonor Baldaque, etc. M/12 anos; 68 minutos; Drama; Atalanta Filmes.
21,30
Cerimónia de abertura oficial do Cine’Eco.
Estreia de obra de Jorge Pelicano
Fados em 24 imagens por segundos, com Cátia Garcia.
Guitarra portuguesa: Samuel Cabral;
Viola: Nel Garcia;
Contrabaixo: João Penedo.

Terça feira, 23 de Outubro de 2007
10,00
SÓ ANIMAÇÃO:
DIA DE SURF (Surf's Up), de Ash Brannon e Chris Buck (EUA, 2007), com vozes de Jeff Bridges, Zooey Deschanel, etc. M/4 anos; 85 minutos;
Animação; Columbia TriStar Warner.
15,00
OUTRAS TERRAS OUTRAS GENTES:
UMA FAMILIA À BEIRA DE UM ATAQUE DE NERVOS (Little Miss Sunshine),
de Jonathan Dayton e Valerie Faris (EUA, 2006),
com Greg Kinnear, Toni Collette, Abigail Breslin, Alan Arkin, etc. M/12 anos;
101 minutos; Comédia; Filmes Castello Lopes.
18,00
OUTRAS TERRAS OUTRAS GENTES:
O CAIMÃO (Il Caimano), de Nanni Moretti (Itália, França, 2007),
com Silvio Orlando, Margherita Buy, Jasmine Trinca, etc.
M/12 anos; 112 minutos; Comédia; Atalanta Filmes.
21,30
OUTRAS TERRAS OUTRAS GENTES:
LADY CHATTERLEY (Lady Chatterley), de Pascale Ferran
(França, Inglaterra, Bélgica, 2007), com
Marina Hands, Jean-Louis Coulloch, Hippolyte Girardot, Hélène Alexandridis, Bernard Verley, etc. M/ 18 anos; 168 minutos; Drama; Atalanta Filmes.

Quarta feira, 24 de Outubro de 2007
10,00
SÓ ANIMAÇÃO:
SHREK, O TERCEIRO (Shrek the Third), de Chris Miller e Raman Hui (EUA, 2006),
com vozes de Mike Myers, Eddie Murphy, Cameron Diaz, Antonio Banderas, Julie Andrews, etc. M/6 anos; 92 minutos;
Animação; Lusomundo.
15,00
OUTRAS TERRAS OUTRAS GENTES:
GERAÇÃO FAST FOOD (Fast Food Nation), de Richard Linklater (EUA, Inglaterra, 2006); com Patricia Arquette, Catalina Sandino Moreno, Greg Kinnear, Luis Guzmán, Ethan Hawke, etc. M/12 anos; 116 minutos; Drama; Lusomundo.
18,00
CINEMA PORTUGUÊS:
O MISTÉRIO DA ESTRADA DE SINTRA, de Jorge Paixão da Costa (Portugal, Brasil, 2007), com Ivo Canelas, António Cerdeira, Nicolau Breyner, José Pedro Vasconcelos, Rogério Samora, etc. M/12 anos; Aventura/Mistério; Lusomundo.
21,30
OUTRAS TERRAS OUTRAS GENTES:
SHORTBUS (Shortbus), de John Cameron Mitchell (EUA, 2006), com Sook-Yin Lee, Paul Dawson, PJ DeBoy, Lindsay Beamish, Peter Stickles, etc. M/18 anos; 101 minutos; Drama; Lusomundo

Quinta feira, 25 de Outubro de 2007
10,00
SÓ ANIMAÇÃO:
SHREK, O TERCEIRO (Shrek the Third), de Chris Miller e Raman Hui (EUA, 2006), com vozes de Mike Myers, Eddie Murphy, Cameron Diaz, Antonio Banderas,
Julie Andrews, etc. M/6 anos; 92 minutos; Animação; Lusomundo.
15,00
SÓ ANIMAÇÃO:
OS SIMPSONS: O FILME (The Simpsons Movie), de David Silverman (EUA, 2007), com Dan Castellaneta, Julie Kavner, Nancy Cartwright, Yeardley Smith, etc. M/6 anos; 87 minutos; Animação; Filmes Castello Lopes.
18,00
OUTRAS TERRAS OUTRAS GENTES:
A RAPARIGA MORTA (The Dead Girl), de Karen Moncrieff (EUA, 2006), com Toni Collette, Rose Byrne, Mary Beth Hurt, Marcia Gay Harden, Brittany Murphy, etc.
M/ 16 anos; 93 minutos; Mistério; Lusomundo.
21,30
OUTRAS TERRAS OUTRAS GENTES:
DIÁRIO DE UM ESCÂNDALO (Notes on a Scandal); de Richard Eyre (Inglaterra, 2006), com Judy Dench, Cate Blanchett, Bill Nighy, etc. M/16 anos; 92 minutos;
Drama; Filmes Castello Lopes.
24,00
OUTRAS TERRAS OUTRAS GENTES:
INIMIGOS DO IMPÉRIO (Ye Yan ou Banquet), de Feng Xiaogang (China, 2006);
com Ziyi Zhang, Daniel Wu, Xun Zhou, You Ge, etc.
M/ 12 anos; 131 minutos; Drama; Vitória Filmes.

Sexta feira, 26 de Outubro de 2007
10,00
SÓ ANIMAÇÃO:
RATATUI (Ratatouille), de Brad Bird (EUA, 2007); com as vozes de Patton Oswalt,
Lou Romano, Janeane Garofalo, Ian Holm, Peter Sohn, etc. M/6 anos;
110 minutos; Animação; Lusomundo.
15,00
ANIMAÇÃO:
OS SIMPSONS: O FILME (The Simpsons Movie), de David Silverman (EUA, 2007),
com Dan Castellaneta, Julie Kavner, Nancy Cartwright, Yeardley Smith, etc. M/6 anos; 87 minutos; Animação; Filmes Castello Lopes.
18,00
OUTRAS TERRAS OUTRAS GENTES:
AS VIDAS DOS OUTROS (Das Leben der Anderen), de Florian Henckel von Donnersmarck (Alemanha, 2006); com Martina Gedeck, Ulrich Mühe, Sebastian Koch, Ulrich Tukur, etc. M/ 16 anos; 137 minutos; Drama; Vitória Filmes.
21,30
OUTRAS TERRAS OUTRAS GENTES:
O VÉU PINTADO (The Painted Veil), de JOHN CURRAN (EUA, China, 2006), com Naomi Watts, Edward Norton, Liev Schreiber, Toby Jones, Diana Rigg etc. M/ 12 anos; 125 minutos; Drama; Vitória Filmes.
24,00
OUTRAS TERRAS OUTRAS GENTES:
A MALDIÇÃO DA FLOR DOURADA (Man cheng jin dai huang jin jia ou Curse of the Golden Flower), de Zhang Yimou (China, 2006), com Yun-Fat Chow, Li Gong, Jay Chou, Ye Liu, etc. M/ 12 anos; 114 minutos; Drama; Vitória Filmes.

Sábado, 27 de Outubro de 2007
10,00
SÓ ANIMAÇÃO:
RATATUI (Ratatouille), de Brad Bird (EUA, 2007); com as vozes de Patton Oswalt, Lou Romano, Janeane Garofalo, Ian Holm, Peter Sohn, etc. M/6 anos;
110 minutos; Animação; Lusomundo.
15,00
OUTRAS TERRAS OUTRAS GENTES:
O TERCEIRO PASSO (The Prestige), de Christopher Nolan (Inglaterra, EUA, 2006); com Hugh Jackman, Christian Bale, Michael Caine, Scarlett Johansson, etc.
M/12 anos; 128 minutos; Mistério; Columbia TriStar Warner.
21,30
Cerimónia de Encerramento. Entrega de Prémios.
Concerto com Rão Kyao: “Porto Alto”.

OBRAS SELECCIONADAS


CINE ECO 2007

OBRAS SELECCIONADAS A CONCURSO (58)

Dia 15 terminou o prazo para a entrega de obras no Cine Eco 2007. Participaram 432 títulos, foram seleccionados 58, abaixo enunciados. 38 paises inscritos, dos quais 21 se encontram representados na selecção final.

1907-2007 When the Vineyard sleeps… (1907-2007 Quando a vinha dorme…), de François Manceaux (França) 58
3269 Daisy, de Kenneth Elvebakk (Noruega) 25’
Always Coca-cola (Sempre Coca-cola), de Inge Altemeier e Reinhard Hornung (Alemanha) 30’
Beyond the Forest (Para lá da Floresta), de Yoni Bentovim e Emily Harris (Índia) 28’
Bicho Preto Nasce Branco, de Ângelo Lima (Brasil) 14’
Burried at Sea (Enterrado no Mar), de John Wesley Chisholm (Canadá) 50’
Carpa Diem (Carpa Diem), de Sérgio Cannella (Itália), 2’
Casa, A, de Paulo Cartaxana (Portugal) 51’
Cerrado: Quanto Custa?, de Rosa Berardo, Murilo Berardo (Brasil) 40’
CO2 or you? (CO2 ou Tu?), de Tama Gempton (Canadá) 1’

Corno de Bico, de Martin Dale (Portugal) 17’
Dans leur Peau (Na Pele Deles), de Arnaud Malherbe (França) 22’
Daruvonulás a Hortobágyon (Migração de Garças em Hortobágy), de Zsolt Cséke (Hungria) 53’
Discretas Afinidades, de Ana Neves (Portugal) 20’
Tannstikker Til Kina, En (Um Palito para a China), de Ingvild Sobstad (Noruega) 43’
Encontro com Milton Santos, de Sílvio Tendler (Brasil) 87’
Esta Água que Vos Deixo, de Clube Audiovisuais da Escola Abranches Ferrão / Seia (Portugal) 15’
Fields of Demeter (Os Campos de Deméter), de Knut Krzywinski (Noruega) 46’
Fogo Controlado, O, de Francisco Manso (Portugal) 52’
Fronteiras do Tempo, de Cláudia Rodrigues, Pedro Gancho, Francisco Veiga (Portugal) 30’

Galápagos en canchalagueras (Galápagos em canchalagueras), de Rosa Pérez Almeida (Espanha) 72’
Global WARming (Aquecimento Global/Guerra Global), de Kathrin Gnorski (Alemanha) 12’
Grande Hotel, de Anabella Saint-Maurice (Portugal) 52’
Heursdorfer Erde (Carvão, Terra, Casa), de Robert Harding Pittman (Alemanha) 40’
In The Twilight of Silence (No Crepúsculo do Silêncio), de Josef Cisarovsky (R. Checa) 33’
Ine Svety (Outros Mundos), de Marko Skop (Eslováquia) 15’
Juste Planète - Forêst, l’ Espoir Certifié (Apenas Planeta -Floresta, a Esperança Certificada), de Jean-Michel Vennemani (França) 52’
Magie der Mongolei, Die (Mongólia Selvagem), de Heina Leger (Áustria) 51’
Mariomotriz, de Filipa Macedo Baptista (Espanha) 18’
Meadow, The (A Campina), de Jan Haft (Alemanha) 43’

Ministry Messiah, de Gints Apsits (Letónia) 4’
Moka, de M. e S. Fiocco, F. Minervini () 5’
Multiplicadores, de Renato Martins e Lula Carvalho (Brasil) 20’
My Life at 40 (A Minha Vida aos 40), de Laurie Hill (Inglaterra), 8’
Nascente, de Helvécio Marins Jr (Brasil) 16’
Neuneinhalb: Klimawandel (Nove e meia: mudança climatérica), de Tvision Gmnh (Alemanha) 10’
Nigai Namida No Daichi Kara (Da Terra das Lágrimas Amargas), de Kana Tomoko (Japão) 84’
Ol’ Man River – Mighty Mississippi – I e II Parte (Ol’ Man River – Poderoso Mississipi – I e II Parte), de Michael Schlamberger, Steve Nichols (Austria) 2 x 50’
Pastores del Bosque Flotante, Los (Os Pastores do Bosque Flutuante), de José Carlos Diáz, Salvador Castillejos (Espanha) 60’

Pessoas que vivem do Lixo, As, de André Cywinski e João Gomez (Brasil), 8’
Pirinop, Meu Primeiro Contato, de Mari Correia, Karané Ikpeng (Brasil) 83’
Ponte de Todos, A, de Anabella Saint-Maurice (Portugal) 52’
Portugal, Um Retrato Social, 3, de Joana Pontes (Portugal) 53’
Portugal, Um Retrato Social, I, de Joana Pontes (Portugal) 61’
Profetas da Chuva e da Esperança, de Márcia Paraíso (Brasil) 15’
Rapsódia do Absurdo, de Cláudia Nunes (Brasil) 15’
Ribbon of Sand (Fita de Areia), de John Grabowska (EUA) 27’
Thunderheads (Nuvens Carregadas), de Klaus Toft (Austrália) 52’
Tiger und der Monch, Die (O Tigre e Monge), de Harald Pokieser (Austria) 51’

Tijmomenten (Momentos de Marés), de Janna Dekker (Holanda) 27’
Tirol – Land der Wasser (Tirol – Terra de Água), de Joannes Koek (Áustria) 8’
Ubojite Misli (Pensamentos de Guerra), de Stanka Gjuric (Croácia) 4’
Vilarinho das Furnas, de Sofia Leite (Portugal) 27’
Villsaven, Reven og Ksaerligheten (A Ovelha Selvagem, A Raposa e o Amor) de Anne Magnussen (Noruega) 28’
Water Detectives (Detectives da Água), de David Springbett (Canadá), de 12’
Xingu, a Terra Ameaçada, de Washington Novaes (Brasil) 60’
Yandabad, de Mariano Agudo e Roi Guitián (Espanha) 58’


Cine Eco 2007
Países representados

na selecção final (21)

Alemanha
Austrália
Áustria
Brasil
Canadá
Croácia
Eslováquia
Espanha
EUA
França
Holanda
Hungria
Índia
Inglaterra
Itália
Japão
Letónia
Noruega
Portugal
República Checa
Ucrânia

Friday, September 14, 2007

SELECÇÃO CINE ECO 2007

No próximo dia 16 de Setembro
serão anunciados os filmes concorrentes
deste ano de 2007.
Atenção a este blogue e ao site do Festival.

Monday, July 30, 2007

CINE ECO 2007: REGULAMENTO

XIIII Festival Internacional de Cinema e Vídeo de Ambiente
da Serra da Estrela, Seia, Portugal

22 a 27 de Outubro de 2007

REGULAMENTO GERAL


1. DA ADMISSÃO

1.1. A secção competitiva do CineEco’2007 – XIIII Festival Internacional de Cinema e Vídeo de Ambiente da Serra da Estrela, que decorrerá em Seia, entre 22 a 27 de Outubro de 2007, é aberta a todos os concorrentes nacionais e estrangeiros, profissionais ou não profissionais.

1.2. O presente Festival tem como objectivo primeiro a promoção dos valores naturais, ecológicos e culturais e ainda a promoção ambiental e turística da Serra da Estrela. A temática do Festival será essencialmente o ambiente, na sua concepção mais “lata”, abarcando todo o meio envolvente.

Uma atenção muito especial será reservada ao audiovisual (cinema e vídeo) da Lusofonia, produzido por Países de Expressão Portuguesa, através da instituição de um Prémio Especial que consagre essa valência.

1.3. Todas as obras inscritas devem ter sido realizadas depois de 1 de Janeiro de 2005.

2. DA INSCRIÇÃO

2.1. A inscrição das obras a concurso deverá ser efectuada, através de boletim anexo (pode ser fotocopiado), até 31 de Agosto de 2007. Os boletins de inscrição devem ser correctamente preenchidos e de forma completa, em letra de imprensa, de modo a facilitar a elaboração do catálogo, acompanhados de uma cópia em DVD de cada obra a concurso.

2.2. A entrega das cópias deverá realizar-se até 15 de Setembro de 2007.

2.3. Cada concorrente pode apresentar o número de obras que quiser, desde que inéditas neste certame, inscrevendo cada uma delas num boletim diferente. Agradece-se a inclusão de fotografias das obras concorrentes e dos seus realizadores, dados biofilmográficos, além de outros elementos informativos.

2.4. O XIIII Festival Internacional de Cinema e Vídeo de Ambiente da Serra da Estrela entende por profissional e não profissional as obras que sejam ou não pagas e/ou encomendadas por entidades exteriores ao autor. As obras das Escolas de Cinema e Vídeo, nacionais ou estrangeiras, deverão referir expressamente essa proveniência e serão nesse caso entendidas como obras não profissionais.

2.5. Cada concorrente deverá enviar boletins e cópias para:
Secretariado do CineEco ‘2007
XIII Festival Internacional de Cinema e Vídeo de Ambiente
da Serra da Estrela
Av. EUA, nº 100 – 6º Dt. 1700 – LISBOA – PORTUGAL
Telef e fax: (351)217962799
Email: cineeco@gmail.com

2.6. As obras de países estrangeiros poderão ser enviadas para as respectivas representações diplomáticas em Lisboa, desde que seja dado conhecimento desse facto à organização do Festival.

3. DAS CÓPIAS

3.1. São admitidas cópias das obras nos seguintes suportes:

1. Película / 35 mm
3. DVD / zona 2 de preferência

3.2. As obras de vídeo na categoria não profissional não deverão ultrapassar os 20 minutos. Em relação às obras de vídeo profissional, estas não deverão ir além dos 60 minutos.
Na modalidade de cinema/ficção não haverá limite de tempo.
Poderão ser consideradas excepções a estas restrições, sempre que o Júri de Pré-Selecção o ache justificado pela qualidade e interesse das obras em questão, ou desde que as mesmas tenham sido convidadas a participar no Festival. Para as obras candidatas ao Prémio Especial da Lusofonia não haverá qualquer limitação de tempo.

3.3. As obras deverão ser faladas ou legendadas em português, espanhol, francês ou inglês.

3.4. As obras concorrentes ao Prémio Especial da Lusofonia terão obrigatoriamente de ser faladas em português, podendo ou não comportar outras línguas ou dialectos.

4. DOS PRÉMIOS

4.1. Serão atribuídos os seguintes Prémios, sem recurso a ex-aequo:

I. Grandes Prémios:
* Grande Prémio Ambiente (Câmara Municipal de Seia), no valor de €3.750 (três mil setecentos e cinquenta euros), atribuído à obra que seja considerada a melhor entre todas as presentes a concurso, em qualquer categoria de temática ambiental.
* Prémio Especial de Lusofonia, no valor de €2.500 (dois mil e quinhentos euros), atribuído à obra, produzida e realizada em país lusófono, que seja considerada a melhor entre todas as presentes a concurso.
II. Primeiros Prémios nas seguintes categorias:
- Prémio “Educação Ambiental”, no valor de € 600 (seiscentos euros), relativo à obra que melhor aborde, do ponto de vista didático-pedagógico, os temas a concurso.
- Prémio “Água”, no valor de € 600 (seiscentos euros), à obra a concurso que melhor promova o tema dos recursos hídricos.
- Prémio “Valorização de Resíduos”, no valor de € 600 (seiscentos euros), à obra a concurso que melhor promova o tema dos resíduos.
- Prémio “Vida Natural”, no valor de € 600 (seiscentos euros), à obra a concurso que melhor promova o tema da conservação da Natureza e da bio-diversidade.
- Prémio “Pólis”, no valor de € 600 (seiscentos euros), à obra a concurso que melhor promova o tema da requalificação urbana e valorização ambiental.
- Prémio “Antropologia Ambiental”, no valor de € 600 (seiscentos euros), à obra a concurso que melhor promova o tema da inserção do homem no seu quotidiano.
- Prémio “Vídeo Não Profissional”, no valor de € 600 (seiscentos euros), à melhor obra não profissional inscrita a concurso.
- Prémio “Camacho Costa”, no valor de € 600 (seiscentos euros), à obra que melhor ilustre aspectos ambientais e que o expresse através do humor ou da poesia.

4.2. Caso o Júri assim o entenda, poderão ser atribuídas Menções Honrosas.

4.3. Os Prémios atribuídos serão acompanhados por um troféu “Campânula” e um diploma.

5. DO JÚRI

5.1. As obras concorrentes serão apreciadas inicialmente por um Júri de pré selecção, que incorporará dois elementos a indicar pelas entidades organizadoras e um elemento de reconhecida idoneidade ligado ao campo audiovisual, escolhido pela Direcção do Festival.

5.2. As obras concorrentes seleccionadas pelo Júri de Pré-Selecção serão depois apreciadas e classificadas por um Júri Internacional, especialmente convidado para o efeito e que será constituído no mínimo por cinco personalidades de reconhecido mérito e idoneidade intelectual e cultural, com particular incidência no campo do cinema e do audiovisual, e das áreas científicas abordadas.

5.3. As obras passíveis de serem galardoadas com o Prémio Especial da Lusofonia serão igualmente apreciadas e classificadas por um Júri especialmente convidado para o efeito e que será constituído por três personalidades de reconhecido mérito e idoneidade intelectual e cultural.

5.4. Serão os elementos dos Júris a escolher entre si aquele que, enquanto Presidente de cada um dos Júris, será o seu porta-voz.

5.5. Os Júris serão secretariados por um representante do Festival Internacional de Cinema.

5.6. Dentro da maior liberdade e isenção, os Júris poderão atribuir ou não os Prémios previstos neste regulamento, o mesmo se passando quanto à atribuição de possíveis Menções Honrosas.

5.7. Nenhum elemento da Organização e/ou dos Júris oficiais poderá estar ligado à realização das obras admitidas a concurso.

5.8. Das deliberações dos Júris não haverá recurso.

6. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

6.1. Cada concorrente assume a plena responsabilidade pelas obras que tiver inscrito a concurso para todos os efeitos legais, excluindo-se toda e qualquer responsabilidade do XIII Festival Internacional de Cinema e Vídeo de Ambiente da Serra da Estrela para com terceiros.

6.2. As despesas de envio das obras, bem como o respectivo seguro serão da responsabilidade do remetente, assegurando a organização as despesas de devolução, bem como o seguro de transporte, salvo quando os autores manifestarem disponibilidade para levantarem as referidas obras junto da organização.

6.3. O Festival não se responsabiliza pela deterioração das cópias devido ao seu uso normal. Em caso de extravio ou destruição anormal, a responsabilidade da Organização limita-se ao valor consignado pelo participante na ficha de inscrição ou de uma cópia tirada em laboratórios portugueses. Em todo o caso, a organização do Festival compromete-se a segurar as obras apresentadas no certame durante o período em que este decorre.

6.4. Todas as obras admitidas a concurso, após passagem pelo Júri de Pré-Selecção, serão visionadas pelos Júris oficiais em sessões públicas, durante o decorrer do certame.

6.5. O XIII Festival Internacional de Cinema e Vídeo de Ambiente da Serra da Estrela reserva-se o direito de exibir na TV, no cinema ou noutros meios, pequenos excertos das obras premiadas, ou outras solicitadas pelos meios de comunicação social para esse efeito.

6.6. A organização do Festival agradece aos produtores dos filmes e vídeos premiados que depositem uma cópia em DVD nos arquivos do Festival, cuja utilização se fará de acordo com o contrato de depósito de Cinematecas estabelecido internacionalmente. Sempre que não for solicitada a devolução das cópias em DVD, estas ficarão pertença do arquivo do CineEco.

6.7. O Cine Eco ressalva desde já a exibição de obras concorrentes em extensões do Festival, noutras localidades de Portugal. Sempre que for caso disso, o Cine Eco proporá obras premiadas (ou outras) para exibição noutros certames internacionais congéneres.

6.8. O Cine Eco indicará anualmente os filmes que ganharam, na edição anterior, o Grande Prémio do Festival e o Grande Prémio de Lusofonia como obras concorrentes ao “Festival dos Festivais de Filmes de Ambiente” organização de que faz parte como fundador.

6.9. Os concorrentes deverão respeitar o presente Regulamento, aceitando todas as suas cláusulas, conforme fica demonstrado pela assinatura aposta no Boletim de Inscrição.

6.10. Das decisões da organização, quanto à interpretação e cumprimento deste Regulamento, não haverá recurso.

6.11. Os resultados do concurso serão dados a conhecer na cerimónia de encerramento do XIII Festival Internacional de Cinema e Vídeo de Ambiente da Serra da Estrela.

CINE ECO 2007: RULES

13th International Environmental Film and Video Festival
of Serra da Estrela – Seia, PORTUGAL -
from 22th to 27 th October 2007

RULES

1. ADMISSION
1.1. The 13th International Environmental Film and Video Festival of Serra da Estrela, which will be held in the city of Seia, from 22th/27th October 2007, is opened to all professional or non-professional, national and foreign candidates.
1.2. The aim of the CineEco’2007 is to promote the Natural, Ecological and Cultural values, as well as the promotion of Serra da Estrela heritage and touristic richness. The main subject of this Festival is the Environment.
A very special attention will be addressed to the video and films produced by Portuguese Speaking Countries. The producers and directors from those countries may register their films and videos to compete in film or video, short or feature length film, fiction or documentary film, to the LUSOPHONE SPECIAL PRIZE.
1.3. All the works presented to the contest should have been made after January 1st, 2005.
1.4. The works presented to this competition should be in accordance with:
A. Film / 35mm
C. Professional/Video / DVDgmail
D. Non/professional/Video

2. REGISTRATION
2.1. The works should be presented to the competition through the registration form hereby (Xerox if necessary), which should be sent until 31st of August 2007.
The forms should be correctly and completely filled-up, in capital letters.
2.2. The copies should be sent until 15th of September 2007.
2.3. Each participant or candidate can enter as many works as he desires, since they are inedited to this competition.
Every work should be presented in a different registration form.
All registration forms should be accompanied by photos of the works and photos and biographies of the authors/directors, besides other information like bio-filmography.
2.4. According to the 13th International Environmental Film and Video Festival of Serra da Estrela opinion, it is professional or non-professional the video or film that is or is not paid and/or ordered by an outward entity respecting to the
author/director. The school’s video or films, national or foreign, should clearly mention its origin and, in that case, they will be understood as non-professional works.
2.5. Each candidate should sent the registration forms and copies to the Festival
Office.
Secretariat of the CineEco ‘2007
XIII Festival Internacional de Cinema e
Vídeo de Ambiente da Serra da Estrela
Av. EUA, nº 100 – 6º Dt. 1700 – LISBOA – PORTUGAL
Phone e fax: 351.217962799
Email: cineeco@gmail.com

3. COPIES
3.1. Copies will be admitted, as follows:
1. Film/ 35mm
2. DVD – Zone 2 (preferably)
3.2. The works in competition in Environment should not exceed 20 minutes, for non-professional video, or 60 minutes, for professional/video. Exceptions to these limitations may be considered whenever the pre-selection Jury decides it, in recognition of their quality and interest, or because they are invited to participate in the contest. For the works competing to the LUSOPHONE SPECIAL PRIZE there will be no limit length. There will be no limit length for fiction/film
3.3. The works should be spoken or sub-titled in Portuguese, Spanish, French or English.
3.4. The works competing for the Lusophone Special Prize should be spoken in Portuguese and they may contain other languages or dialects.

4. AWARDS
4.1. The Jury will attribute the following awards, without appeal to “ex-aequo”.
I. Greats Prizes:
* Environmental Great Prize (Câmara Municipal de Seia Prize), under the value of €3.750, given to the best among all the works presented to all categories of the competition concerning Environment.
* Lusophone Special Prize, under the value of €2.500, given to the best work produced and directed in a Portuguese speaking Country.
II. Prizes for each one of the following categories:
• Prize “Environmental Education”, under the value of € 600, given to the best work concerning the general subject of the competition, under an educational point of view.
• Prize “Water”, under the value of € 600, given to the best work concerning the subject of hydric resources.
• Prize “The Value of Residues”, under the value of € 600, given to the best work concerning the subject of the utility of residues.
• Prize “Natural Life”, under the value of € 600, given to the best work promoting the subject of Nature’s preservation and biodiversity.
• Prize “Pólis”, under the value of € 600, given to the best work promoting the subject of urban qualifying and environmental value.
• Prize “Environmental Anthropology”, under the value of € 600, given to the best work promoting the subject of human insertion in its daily way of life.
• Prize “Non-professional Video”, under the value of € 600, given to the best non-professional work presented to the competition.
• Prize “Camacho Costa” under the value of € 600, given to the film that best expresses the environmental issues, doing so by the means of humour or poetry.
4.2. If the Jury decides so, honourable awards will also be attributed.
4.3. The winners will receive a diploma and a trophy - “Campânula”.

5. JURY
5.1. The works in competition will be submitted to a pre-selection jury formed by two personalities chosen by the Organization Committee and a personality of recognized competence related to the audio-visual, also chosen by the Festival Directors.
5.2. The work in competition, either in Environment section or Free Discretion section, selected by the pre selection Jury will be submitted to a Special International Jury invited for the occasion and that will be composed by at least 5 personalities of intellectual and cultural competence and recognized aptitude in the cinema, audio visual field as well as critical and ecological capacity.
5.3. The works candidates to the LUSOPHONE SPECIAL PRIZE will also be submitted to a Special International Jury invited for the occasion and that will be composed by a minimum of 3 personalities with intellectual and cultural competence and recognized merit, particularly on cinema and audio visual field, as well as critical activity.
5.4. The Juries’ members will select their chairman among themselves, as well as their spokesman.
5.5. The Juries will also include a member representative of the 13th International Environmental Film and Video Festival of Serra da Estrela with no vote right.
5.6. The Juries have the privilege to choose whether to attribute or not the different awards foreseen in these Rules, as well as the Honourable Mentions.
5.7. No member of the Juries can be connected to the works submitted to this contest.
5.8. From the deliberations or decisions of the Juries there will be no appeal.

6. FINAL TERMS
6.1. For any legal effects, each candidate is responsible for the works he presents, excluding any responsibility at all of the 13th International Environmental Film and Video Festival of Serra da Estrela.
6.2. Expenses of sending the films and videograms as well as appropriated insurances will be under the responsibility of the sender, however the organization will assume the expenses of returning the film and insurance transportation, unless the authors decide to pick-up the films themselves.
6.3. The Festival does not assume the responsibility for the deterioration of the audiovisual copies due to its normal use. In case of loss or abnormal destruction, the responsibility of the Organization Committee will compromise to the value given by the candidate in the registration form or a copy produced in a Portuguese lab. However the Organization Committee compromise to insure the works while presented in contest.
6.4. All the works, after being selected by the pre-selection jury, will be screened in public sessions, during the contest, in the presence of the official juries.
6.5. The 13th International Environmental Film and Video Festival of Serra da Estrela reserves the right to show on TV, Cinema or other medias small excerpts of the works awarded or other works requested by other media for divulgation.
6.6. The Festival Organization thanks the producers of films and videos rewarded to deposit a copy in DVD at the archives of the Festival, which utilization will be made in accordance with the contract of deposit of “Cinematec” internationally established.
6.7. Cine Eco can exhibit the films in the competition in extension of the festival in other regions of Portugal, and in some cases (awarded works or other’s) advise them to be screened in other international festivals that are connected with CineEco.
6.8. CineEco will indicate annually the films that have won in the previsous edition, the Environmental Great Prize and the Lusophone Special Prize, as works in the official selection of “Festival of Festivals of Environmental Films” organization to which it belongs as founder.
6.9. The candidates should respect these general Rules, with the acceptance of all items, as shown by the signature in the Registration Form.
6.10. From the decisions of the Organization regarding the interpretation and decisions of these Rules, there will be no appeal.
6.11. The results of this contest will be known during the Closing Ceremony of the 13th International Environmental Film and Video Festival of Serra da Estrela

CINE ECO: EXTENSÃO EM LISBOA

PROGRAMAÇÃO:


ATENÇÃO:
para ver melhor, clicar na imagem.

CINE ECO: EXTENSÃO EM OLHÃO

CINE ECO: EXTENSÃO EM OLHÃO

Seminário do Algarve sobre Alterações Climáticas

Auditório do Centro de Educação Ambiental de Marim:

PNRF - Parque Natural da Ria Formosa 27 Julho - 09h00
Entrada Livre / Inscrições até 24 de julho

Exposição DESIGN FOR FUTURE 07

Reciclagem do Sentido Museu da Cidade de Olhão

Inaugura a 26 de Julho [19H30]

Ciclo de conferências + ciclo de cinema de ambiente

Fórum de conferências Jardim Pescador Olhanense

A II edição da Feira Nacional de Parques Naturais e Ambiente é organizada pelo Município de Olhão em associação estratégica com o Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade (ICNB) e insere-se nas comemorações do Dia Nacional da Conservação da Natureza (28 de Julho). O evento reúne a totalidade das áreas protegidas portuguesas, representações de parques naturais e áreas protegidas estrangeiras e algumas das mais destacadas organizações que desenvolvem a sua actividade em torno do Desenvolvimento Sustentável e da Defesa do Ambiente. Quem visitar a Feira entre as 18:00 e as 24:00 poderá ver uma representativa Mostra de Produtos Biológicos, com áreas de prova e degustação, novas propostas de Artesanato e ainda áreas expositivas ligadas ao Lazer e ao Turismo de Natureza.
A programação inclui também a realização do “Seminário do Algarve sobre Alterações Climáticas” que terá lugar em 27 de Julho no Auditório do Centro de Educação Ambiental de Marim, sede do Parque Natural da Ria Formosa. O objectivo deste seminário é o de objectivo difundir informação sobre o tema e suscitar o debate sobre as implicações das alterações climáticas nos parques naturais e áreas protegidas. Paralelamente decorrerão exposições sobre alterações climáticas, design sustentável e eco-design.
A inauguração da II edição da Feira Nacional de Parques Naturais e Ambiente terá lugar no próximo dia 26 de Julho, às 18h00, no Jardim Pescador Olhanense.

Atenção:
para ver programação, carregar nos links.
Ver ciclo de cinema, carregar no link respectivo.

Tuesday, July 17, 2007

Thursday, June 14, 2007

MENSAGEM DE CAMACHO COSTA PARA SEIA




Camacho Costa esteve no Cine Eco desde o primeiro dia. Gostava de Seia, do Festival, dos amigos que o levaram até Seia, dos que fez em Seia, dia a dia. João Tilly colheu uma mensagem para Seia, dias antes de Camacho Costa ter falecido.
Aqui fica como recordação e homenagem.

Thursday, May 24, 2007

CINE ECO EM ESTARREJA

"SEMANA DO AMBIENTE" EM ESTARREJA

Salto rápido a Estarreja, perto de Aveiro, onde o Município local leva a efeito uma Semana do Ambiente. Gosto desta zona de Portugal, passeio com frequência por Aveiro (já expliquei aqui), Avança (claro, o festival e os amigos a ele ligados), Ovar (hei-de falar da casa museu Júlio Dinis), Espinho (pois, também o Casino, mas toda a cidade). Estarreja e Cacia tem graves problemas ambientais, no primeiro caso o parque industrial, no segundo as indústrias da celulose que libertam um cheiro intolerável à passagem. No caso de Estarreja, a cidade vai procurando minimizar os problemas, resolvendo os casos mais agudos, e quer criar uma Eco cidade. Apontam-me muitas causas ganhas, oferecem-me um DVD sobre a BioRia, levam-me a ver o percurso pedonal no parque da cidade, falam-me da descida do Rio Antuã, mostram-se visivelmente interessados não só em mudar a imagem que se tem de Estarreja, como sobretudo transformar e melhorar a vida em Estarreja. Para isso imaginaram esta Semana do Ambiente que querem prolongar a partir daqui, todos os anos. Convidam-me, enquanto director do Cine Eco de Seia, a falar sobre Cinema e Ambiente e pedem-me para eu indicar um filme do Festival, para ser projectado. Avanço com o “Ainda Há Pastores”, de Jorge Pelicano, que, como eu calculava, é bem recebido.
O Cine Teatro de Estarreja tem capacidade para mais de 500 espectadores, marca a recuperação de uma sala antiga, tem uma boa programação de cinema e de outro tipo de espectáculos. Cinema comercial, bem escolhido, mais uma sessão de cinema alternativo por semana. Não se percebe, por vezes, qual o comercial, qual o alternativo. “O Bom Pastor”, “Cartas de Iwo Jima” ou “A Vida dos Outros”, por exemplo, estão programados para sessões ditas comerciais. Há ainda concertos com Jorge Palma e Vitorino, entre algumas outras propostas. Por aqui estamos bem.
Tomo um café na confeitaria Miranda ou no Café Brasília, na praça central, onde se encontra o belo edifício da Câmara (com uma exposição sobre ambiente, no hall de entrada). Nesta praça, de nome Francisco Barbosa, a limpeza e o cuidado são extremos. O mesmo acontece em toda a cidade. Quando subo a Av. Visconde de Salreu, depois de ter comprado na estação da CP bilhetes para o regresso a Lisboa, vou anotando os esplêndidos edifícios que se erguem de um lado e do outro. No século XIX deve ter sido aprazível local para endinheirados do Norte, que ali deixaram vestígios do seu gosto arquitectónico.
Muitas casas com escritos apontam que é difícil fixar as populações por aqueles sítios. Com Aveiro a 18 quilómetros, o Porto a meia hora e Lisboa a duas horas no Alfa, nem por ser litoral ali se fica de bom grado. A cidade, no entanto, oferece infra-estruturas suficientes. A Biblioteca Municipal é não só um belo edifício como uma aposta ganha. Vou lá dentro dar uma vista de olhos pelos jornais da terra, e vejo que tem frequência, tanto jovem como “sénior” (ah, esta terminologia!).
Mas o ritmo é dolente, saboreiam-se as passadas na rua, uma ou outra pessoa corre e é logo notada pela vizinhança (“Que tem ela, para ir assim a correr?”, - “Cortou-se, vai à farmácia!”). Aqui todos se conhecem (“-Então ainda aqui está Senhor Lauro António?”, perguntam-me, na manhã seguinte, no meio da rua, com evidente amizade. “Ontem estive no cinema a ouvi-lo falar!”). Passo pela mais antiga igreja do concelho, ao que me dizem, a Capela de Santo António, na esquina da praça central. Ninguém lá dentro, um paz que transborda do altar para as ruas, elas também silenciosas e desertas no cair da noite. No restaurante, ouve-se o telejornal. Somos únicos por ali, àquela hora, numa terça-feira normalíssima.
Depois da sessão no cinema, levam-me lá cima ao hotel, um Eurosol que merece ser referido. Aparentemente, não se percebe um hotel assim naquele local, com piscina, ténis e mini golf, jacuzzi, health club, SPA e um serviço muito agradável. Dizem-me que conta com 65 camas, alguma em vivendas. Passam-se férias por aqui. O motorista de táxi lembra um belga, “senhor de posses, que vinha todos os anos, e dividia as férias em dois períodos, um deles dedicado à caldeirada de enguias e à lampreia.”
“Coitado, já não aparece há uns anos. Deve ter morrido. Toca a todos, é assim mesmo.”
É assim mesmo, mas agradecido a enguias e lampreias que o ajudaram a levar desta boas recordações.

Tuesday, February 06, 2007

CINE ECO 2006 - Extensão Madeira Calheta





CINEMA E AMBIENTE / MADEIRA 2007
EXTENSÃO DO CINE ECO 2006 / CALHETA / CENTRO DAS ARTES
Programação / 6 a 9 de Fevereiro 2007


3ª feira
6 DE FEVEREIRO
10,00
PEIXE FRITO, de Ricardo George de Podestá, Brasil, 2006, 7’;

BARTÓ, de Luís Botosso e Thiago Veiga, Brasil, 2005, 7’;
OS 4 ELEMENTOS, de Janek Pfeifer e Joaquim Pavão, Portugal, 2006, 20’;
QUANDO A ECOLOGIA CHEGOU, de Pedro Novaes, Brasil, 2006, 50’
15,00
BRASIL, de Ângelo Lima, Brasil, 2006, 8’;

DOUTOR ESTRANHO AMOR (ou como aprendi a amar o preservativo), de Leonor Areal, Portugal, 80’
19,30
AINDA HÁ PASTORES? de Jorge Pelicano, Portugal, 2006, 80’

CONFLIT TIGER, de Sasha Snow, Rússia, Inglaterra, 2005, 62’
4ª feira
7 DE FEVEREIRO
10,00
WUTE UND WIEBKE, de Leonore Poth, Alemanha, 2005, 8’;
LA REVOLUTION DES CRABES, de Arthur de Pins, França, 2005, 5’;
ÁGUAS AGITADAS, de Bernardo Ferrão, Portugal, 2005, 30;
DA PELE À PEDRA, de Pedro Sena Nunes, Portugal, 2005, 40’
15,00
EL CERCO, de Nacho Martn e Ricardo Iscar, Espanha, 2005, 12’;
LOS LIMULES DE CAPE MAY, de Annie Tellier, Canadá, 2005, 7’;
NANDINI, de Helle Ryslinge, Dinamarca, 2006, 57’
CIUDAD DORIDA, de Henrique Rodriguez, Espanha, 2005, 10’;
19,30
CARPATIA, de Andrzej Klamt e Ulrich Rydzewski, Alemanha, 2005, 127’;

5ª feira
8 DE FEVEREIRO
10,00
49, de Ichiro Iwano, Japão, 2006, 10’;
O FOLE – UM OBJECTO DO COTIDIANO RURAL, de Carlos Eduardo Viana, Portugal, 2006, 33’; RESERVA NATURAL DO ESTUÁRIO DO SADO, de João P. Fernandes, João Dias, Nelson Silva, Portugal, 2006, 20’
DIM, de Vladimir Perivic, Montenegro, 2006, 26’;
15,00
THE BAREFOOT RUNNER, de Filipe Y, Portugal, 2006, 4’;
BERAC KAMERA, de Branko Istvancic, Croácia, 2005, 20’;
THE REFUGEES OF THE BLUE PLANET, de Jean-Philippe Duval e Héléne Choquette, Canadá, 2006, 53’ DRIVEN BY WIND, de Janna Dekker, Holanda, 2005, 13’;
19,30
TESHUMARA, LES GUITARES DE LA RÉBELLION TOUAREG, de Jérémie Reichnbach, França, 2005, 51’;
LE CHEVAL OUVRIER, de Alain Marie, França, 2005, 62’;
BLESSURES ATOMIQUES, de Marc Petitjean, França, 2005, 52;
6ª feira
9 DE FEVEREIRO
10,00
OVAS DE ORO, de Manuel Gonzales, Chile, 2005, 63’;
SHOOT BACK!, de Michael Trabitzsch e Katharina Kiecol, Alemanha, Quénia, 2006, 83’;
15,00
WHITE GOLD - THE TRUE COST OF COTTON, de Sam Cole, Itália, 2005, 8’;
H2= UP FOR SALE, de Leslie Franke e Hermann Lorenz, Alemanha, 2005, 58’;
GIOVANNI E IL MITO IMPOSSIBILE DELLE ARTI VISUELE, de Ruggero Di Maggio, Itália, 2006, 19’;
19,30
O PROFETA DAS ÁGUAS, de Leopoldo Nunes, Brasil, 2005, 83’
NA ALCHEMY IN GREEN, de Dave Dawson, Nova Zelândia, 2005, 50’;
GRANDE ACOMPANHAMENTO DAS ESCOLAS

A lista das escolas e instituições que confirmaram presença é a que se segue.
Foi particularmente incentivada a participação do público em geral nas sessões das 19.30.

- Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos Dr. Horácio Bento
- Funchal

- Escola Salesiana de Artes e Ofícios – Clube de Orientação
- Funchal

- Escola EB1/PE Seara Velha, Curral das Freiras
- Funchal

- Escola Básica do 1º,2º e 3º Ciclos com Pré-escolar Prof. Francisco Barreto (3º e 4º ano do 1º Ciclo)
- Calheta

- Escola Básica e Secundária do Carmo (5º Ano)
- Câmara de Lobos

- Escola Básica do 1º Ciclo com Pré-escolar da Bica de Pau (1º Ciclo)
- Ribeira Brava

- Escola Básica e Secundária da Ponta do Sol (6º Ano)
- Ponta do Sol

- Escola Básica do 1º Ciclo com Pré-escolar da Calheta (3º e 4º ano do 1º Ciclo)
- Calheta

- Escola Básica e Secundária da Ponta do Sol (5º Ano)
- Ponta do Sol

- Escola Básica e Secundária da Ponta do Sol (7º Ano)
- Ponta do Sol

- Escola Básica e Secundária da Calheta
- Calheta

- EB1 Figueirinhas
- Santa Cruz

Ensino Recorrente SESSÕES 19.30

- Escola Básica do 1º,2º e 3º Ciclos com Pré-escolar Prof. Francisco Barreto (1º Ciclo)
- Calheta

- Escola Básica do 1º Ciclo com Pré-escolar da Lombada (1º Ciclo)
- Ponta do Sol

- Escola Básica do 1º Ciclo com Pré-escolar do Estreito da Calheta (1º Ciclo)
- Calheta

- Escola Básica do 1º Ciclo com Pré-escolar da Ponta do Pargo (1º Ciclo)
- Calheta

- Escola Básica do 1º Ciclo com Pré-escolar da Ribeira de Alforra (1º Ciclo)
- Câmara de Lobos

- Centro Cultural e Social de S. Vicente (Idosos 65-75 anos)
- S. Vicente

- Centro Social e Paroquial do Bom Jesus – Ponta Delgada (Idosos 65-75 anos)
- S. Vicente

- Escola Básica do 1º Ciclo com Pré-escolar da Calheta (1º Ciclo)
– Calheta

- Escola Básica do 1º Ciclo com Pré-escolar do Estreito da Calheta (1º Ciclo)
- Calheta

- Escola Básica do 1º Ciclo com Pré-escolar da Ponta do Pargo (1º Ciclo)
- Calheta

- Escola Básica do 1º Ciclo com Pré-escolar da Fajã da Ribeira (1º Ciclo)
- Ribeira Brava

- Centro Cultural e Social de S. Vicente (Idosos 65-75 anos)
- S. Vicente